TEMA

O 8º Encontro Anual da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) propõe, com o tema Desafios da pesquisa em jornalismo: interdisciplinaridade e transdisciplinaridade”, focalizar questões de ordem epistemológica na construção do conhecimento sobre o jornalismo. Desde as experiências pioneiras de pesquisa histórica em jornalismo de Alfredo de Carvalho e Carlos Rizzini até as formulações teóricas de Danton Jobim e Luiz Beltrão em meados do século passado, passando pela sedimentação acadêmica da formação universitária em jornalismo a partir da década de 1940, os estudos de jornalismo no Brasil têm alcançado um processo de crescimento científico que demonstra vigor e maturidade das pesquisas nacionais. Como objeto complexo, o jornalismo tem sido passível de tratamento por diversas áreas de conhecimento, de forma diversificada e complementar.

Um dos desafios contemporâneos das pesquisas em jornalismo é a consolidação do campo do jornalismo em sua dimensão científica, o que passa pela especificidade do objeto, solidez e clareza de categorias fundamentais para tratá-lo, um conjunto teórico harmônico que gere conhecimento articulado e coerente e pela própria aplicação específica de metodologias de pesquisa. O amadurecimento do campo do jornalismo enfrenta, então, o desafio de avançar encontrando um ponto de equilíbrio entre, por um lado, os diálogos teórico-metodológicos entre disciplinas que chegam ao objeto por meio de um tratamento multidisciplinar e, por outro, o esforço de uma construção teórico-metodológica específica, que lhe dê identidade e densidade como campo científico.

O 8º Encontro terá o desafio de fugir a polarizações na construção do conhecimento científico, como porventura às vezes ocorre nos debates em torno dos termos ‘disciplinaridade’, ‘interdisciplinaridade’ e ‘transdisciplinaridade’. Mais do que uma dicotomia entre ‘disciplinar’ versus ‘inter’ ou ‘transdiciplinar’, a construção do conhecimento no campo do jornalismo deve incorporar a riqueza das diferentes perspectivas, estimulando a interlocução entre formas de pensar o jornalismo. O congresso busca transcender visões que tenderem a compartimentar os estudos em jornalismo em posições rígidas, estimulando, em vez disto, o reconhecimento dos avanços obtidos na compreensão científica sobre o fenômeno jornalístico por diferentes correntes do pensamento. A proposta é, então, traçar pontos de contato e trânsito entre áreas do conhecimento em um movimento que alcance além de dualidades e caminhe para o reforço no estatuto científico do conhecimento sobre o jornalismo.

Os comentários estão encerrados.